Menu Verde

conceito


Nos dias de hoje é cada vez maior a preocupação com o que comemos e mantermo-nos saudáveis é um desafio ainda maior. O objectivo da arte culinária é transformar uma parte do ambiente, dos minerais, da água, da vida biológica, atmosfera, pressão e tempo em pratos simples, práticos e elegantes que vão proporcinoar refeições harmoniosas para pessoas sãs, felizes e livres.
Os alimentos vegetais, para além de representarem uma fonte de saúde têm também poderes curativos. Á medida que se tem vindo a aperfeiçoar os métodos de analise química , tem-se verificado que nos frutos , cereais, legumes e hortaliças. Existem, para além de nutrientes como em qualquer outro alimento, dois tipos de compostos que não estão presentes em alimentos de origem animal. São eles:
. Anti-Oxidantes: Os alimentos antioxidantes, encontram-se em especial nos vegetais, pelo que se debate cada vez mais o papel dos frutos, legumes e cereais, verdadeiros alimentos funcionais, na saúde e qualidade de vida.
. Elementos fotoquímicos de acção curativa. Os fotoquímicos são químicos ou nutrientes provenientes de vegetais.

Algumas razões para ser vegetariano:

. O respeito pela vida animal. Consideram injusta e cruel a matança e o sofrimento de animais para o consumo humano, por causa da violência que esse processo envolve. Muita gente sabe que os animais abatidos sangram até morrer. Diariamente são mortos milhares de pintos machos, só porque não produzem ovos. Alguns são esmagados. Outros são sufocados. Muitas vezes a produção de carne para consumo humano provoca nos animais sofrimentos indescritíveis e desnecessários.

. Obesidade, níveis de colesterol alto, doenças cardio-vasculares, hipertensão, alguns tipos de cancro e problemas de digestão. Quem sofre destas patologias a melhor alternativa é tornar-se vegetariano, já que, como exemplo, o nível de colesterol ingerido pelos vegetarianos é cerca de 20% mais baixo.
A divulgação de noticias sobre potenciais perigos para a saúde pública, como: casos de porco com peste suína africana, de frangos com nitrofuranos, a doença das vacas loucas, ou de peixes contaminados com mercúrio, levou muitas pessoas a deixar de frequentar os talhos e peixarias.

. Metade das florestas tropicais foi, nas últimas décadas, dizimada e transformada em pasto para gado. Se estes terrenos fossem vocacionados para a cultura de vegetais e cereais, alimentariam, na mesma proporção, mais seres humanos. Os produtores de carne estão entre os maiores poluidores de água. A pesca industrializada está a dizimar as reservas de peixe e os fundos do mar, essenciais a sobrevivência de todos os seres. Destaca-se a grande contribuição da pesca de arrasto nesta destruição.

. O budismo faz a apologia do vegetarianismo, mas admite o consumo moderado de carne e de peixe. O judaísmo e o islamismo proíbem o consumo de carne de porco. A lei judaica interdita ainda as ostras. A igreja católica, no passado, além dos jejuns, também limitava a ingestão de carne. Os hindus consideram as vacas sagradas e não as comem. A maioria segue uma dieta exclusivamente vegetariana. Isto porque o objectivo das diferentes religiões é o de purificar a mente através do corpo e por isso um corpo sem carne é um corpo mais purificado.